ANTES E DEPOIS ACNE O

Um dos grandes desafios do profissional que atua na estética é combater o processo inflamatório e favorecer a cicatrização das lesões da pele provocadas pela acne.

Desta maneira, convidamos à todos para mergulharem na fisiopatologia da acne e entenderem melhor como alguns processos influenciam na cicatrização da pele e como a tecnologia Sec Visage pode trazer benefícios com maior velocidade ao quadro.

Vamos entender o que é a acne e como ela se manifesta?

A acne é uma doença inflamatória, multifatorial e crônica que geralmente se inicia na puberdade e corresponde cerca de 80% da queixa principal das patologias de face.

Caracteriza-se por uma doença com aspectos genéticos e hormonais na qual ocorre um processo inflamatório no folículo piloso, devido a retenção e alterações químicas do sebo e aumento da flora bacteriana.

São múltiplos os fatores que causam a acne, considerando que a tendência hereditária, o tamanho da glândula sebácea, e o processo de queratinização são bastante importantes no processo de formação desse quadro. As alterações que ocorrem desde o início do processo tornam esse meio bastante favorável ao desenvolvimento de bactérias que proporcionam alterações na composição lipídica do sebo.

A patogenia da acne é caracterizada por uma erupção folicular formada inicialmente por um comedão que desencadeia uma reação inflamatória local a qual se intensifica durante o processo.

Essa inflamação decorrente do processo patológico, determina a formação de lesões na pele que são denominadas de pápulas, pústulas, nódulos e cistos e que se classificam em graus.

Do ponto de vista morfológico, as lesões elementares que constituem a acne origina-se no folículo pilossebáceo. O comedão é formado por um material espesso constituído de sebo impactado juntamente com restos celulares, o que caracteriza o início da acne. Veja na figura a seguir.

 

.

 

 

O processo inflamatório instalado na unidade pilossebácea constitui a pápula que aparece na pele com um aspecto de elevação eritematosa.

Diferenciar os tipos de lesões é muito importante na prática clínica para uma abordagem terapêutica adequada.

Os tratamentos convencionais são bem fundamentados e baseiam-se no uso de medicações tópicas e orais porém, muitas vezes ocorrem grandes efeitos colaterais e pouca correção da patogenia que envolve a acne.

Considerando a evolução da tecnologia e a grande demanda na procura de tratamentos para pele acnéica, o mercado está determinado a conduzir os profissionais e clientes ao acesso à inovação e rapidez no controle do quadro de acne inflamatória, permitindo maior bem-estar e devolvendo o indivíduo ao seu convívio social.

 

O aspecto psicossocial e os variados recursos nas áreas de estética e cosmética tem despertado o interesse na pesquisa dos tratamentos contra a acne, sendo o LEDs e lasers recursos favoráveis e de grande eficácia no controle do processo inflamatório e aumento da cicatrização e reparo dos tecidos.

A terapia fotodinâmica (PDT), uma das modalidades empregadas há decádas com respostas muito efetivas na cicatrização assim como os efeitos da biomodulação, têm crescido na aplicabilidade em tratamentos estéticos.

Com essa evolução, é necessário entender como a luz se comporta nos tecidos biológicos. Você já parou para pensar no que é LUZ? É uma onda ou uma partícula?

Sob o olhar da física e da quântica, a LUZ é definida por uma radiação eletromagnética com características onda – partícula, ou seja, têm comportamento de acordo com sua origem, que pode ser corpuscular e ondulatória.

A emissão de onda eletromagnética está organizada através de um espectro de radiações eletromagnéticas, classificadas em diversos comprimentos de onda, o que confere características particulares a cada cor de luz. Confira na figura!

 

 

Em inglês, LASER significa Light Amplification Stimulated Emission of Radiation, em português esse acrômio significa luz amplificada por emissão estimulada de radiação. Os lasers possuem características monocromáticas, coerentes e colimadas, o que permite que a luz atinja um tecido alvo.

 

Por ação fotoquímica o Laser acelera a proliferação celular, favorecendo a regeneração tecidual. Atua também na diminuição da dor e da inflamação, estimulando a microcirculação e a drenagem, diminuindo edemas. Veja a ação dos lasers:

Laser Vermelho – 660 nm – aumenta a microcirculação periférica, possui ação analgésica e anti-inflamatória, aumenta o metabolismo celular e a síntese de ATP. Aumenta a síntese proteica (colágeno e elastina). Promove a reparação de tecidos moles (cicatrização).

Laser Infravermelho – IV – 808 nm – aumenta a circulação, estimula o sistema imunológico, com ação analgésica e anti-inflamatória, aumenta a permeabilidade da membrana celular, promove a reparação de tecidos ósseos e nervosos, possui ação fibrinolítica

Além dos lasers, existem os LED´s. A sigla LED significa “Light Emitting Diodo”, ou seja, diodos emissores de luz que podem apresentar diferentes comprimentos de onda, medidos por nanômetros. Os LEDS são semicondutores complexos que convertem corrente elétrica em um espectro luminoso não coerente. O espectro de luz utiliza baixa intensidade de energia e os efeitos ocorrem por ações fotoquímicas e não por aquecimento como é o caso de muitos lasers dermatológicos. O pico de energia dos Leds é mensurado em miliwatts. Os LED´s usados nos tratamentos estéticos são:

– LED Azul – 470 nm – favorece o armazenamento de água no interior da célula, aumentando a hidratação cutânea. Por ter comprimento de onda menor, a luz azul tem pouca penetração nos tecidos, sendo absorvida pelas células da epiderme

– LED Âmbar – 590 nm– atinge a derme. Acredita-se que seja absorvida pelo ribossomo, organela responsável pela síntese de proteínas, favorecendo a produção de colágeno e elastina. Utilizado nos protocolos de tratamentos estéticos para flacidez, rugas e estrias.

 

Nesse texto, o foco será na ação do Led azul sobre as lesões da pele acneica. O LED azul, com comprimento de onda que varia entre 400 e 470 nm, demonstra efeitos terapêuticos em várias afecções cutâneas, inclusive a acne. Os efeitos são duradouros e ocorrem principalmente na redução na quantidade de lesões e controle do quadro inflamatório.

A partir das pesquisas, a terapêutica fotodinâmica para tratamento de acne com Led azul proporciona efeitos na bioestimulação e biomodulação de reações químicas e enzimáticas celulares. Isso se deve à sensibilidade de alguns cromóforos à luz azul.

A pele acneica, colonizada pelo P. acnes, a principal bactéria causadora da acne vulgar tem a presença de processo inflamatório e secreção purulenta. A emissão de luz através do LED azul diretamente sobre as lesões colonizadas atua sobre a fotossensibilidade das protoporfitinas produzidas pela P. acnes. Esse mecanismo bactericida, ativa a protoporfirina a qual é absorvida pela luz azul, que na presença de oxigênio destrói as bactérias, diminuindo a quantidade de lesões  e consequente redução do processo inflamatório.

A aplicação do LED azul é simples e recomenda-se manter o contato da luz com a pele respeitando o ângulo de 90 graus, o que permite maior absorção da luz pelos tecidos. Devido à grande variedade de protocolos, de acordo com diferentes modelos de equipamentos, sugere-se atenção ao manual do equipamento e a dosimetria de cada comprimento de onda.

 

 

Entende-se que nos dias de hoje, somente a tradicional limpeza de pele associada a ativos secativos não são suficientes em determinados casos, e a inovação em protocolos práticos e de resultados imediatos se fazem necessários, como neste caso que buscamos a cicatrização acelerada e redução do quadro com velocidade. O segredo está na sinergia dos bioativos antiinflamatórios, bactericidas, queratolíticos, redutores de óstios, seborreguladores, normalizadores, entre outros, unidos e associados ao Led azul, todos presentes na tecnologia Sec Visage.

 

Bioativos no tratamento com a tecnologia Sec Visage

 

Tecnologia criada para redução do quadro acneico, cicatrização acelerada das lesões de acne e minimização dos óstios

 

  1. Higienização – Arctium, Melaleuca

O Arctium é um antibiótico natural, antisséptico, bactericida, clareia a pele e regula a função sebácea. Já a melaleuca com seu amplo espectro antimicrobiano e com moderada ação anti-inflamatória, inicia o processo de limpeza neste protocolo.

 

  1. Esfoliação química – Iris de Florence, Palmitato de Retinila & Sec System

Palmitato de Retinila: É queratolítico e inibe também a formação de comedões junto ao Iris de Florence, que regula a produção de sebo e é anti-inflamatório, possuindo atividade bacteriostática. Estimula a regeneração da pele e a cicatrização, reduzindo as cicatrizes causadas pela Acne. Reduz o brilho da pele e tamanho de óstio.

 

  1. Limpeza e ação normalizadora – Fosfato de Tocoferila & Sec System

Fosfato de tocoferila ação anti-eritema e anti-inflamatória, junto ao Sec System, tecnologia exclusiva para o tratamento de acne.

 

  1. Cicatrização Acelerada e controle do sebo – Azeloglicina & Zinco

A azeloglicina é um agente antiqueratinizante devido ao seu efeito citostático antiproliferativo sobre os queratinócitos, além de possuir propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias. Também tem o zinco com função adstringente, ação anti-séptica, secativa e anti-inflamatória, aumentando o processo de cicatrização na pele.

 

 

 

Bibliografia

 

CHAVANTES, M. C .Laser em Bio-Medicina – Princípios e Prática .  São Paulo: Atheneu, 2009

 

KAWADA, A; ARAGANE, Y; KAMEYAMA, H; SANGEN, Y; TEZUKA, T. Acne phototherapywith a high-intensity, enhanced,narrowband, blue light source: an open studyand in vitro investigation.J DermatolSci; 30(2):129-35, 2002 Nov

 

ABRAMOVITS,W; ARRAZOLA P, GUPTA, AK. LightEmittingDiode-BasedTherapy. DermClinJanFeb 2005:38-40.

 

CARVALHO, P. T. C.; MAZZER, N.; REIS, F. A.;BELCHIOR, A. C. G.; SILVA, I. S. Analysis of theinfluence of low-power HeNe laser on the healing of skin wounds in diabetic and non-diabetic rats.Acta Cir. Bras.,São Paulo, v. 21, n. 3, p.177-183, jul. 2006.

 

PETERSON, JD, GOLDMAN,  MP. Laser, light, and energy devices for cellulite and lipodystrophy.ClinPlast Surg. 2011 Jul;38(3):463-74

 

JACKSON,  RF, DEDO,  DD et al. Low-level laser therapy as a non-invasive approach for body contouring: a randomized, controlled study.Lasers Surg Med. 2009 Dec;41(10):799-809

 

WEISS, R.A. et al.Clinicalexperiencewith light-emittingdiode (LED) photomodulation.DermatolSurg; 31(9Pt 2):1199-205, 2005 (Sep).

 

KUMAR, V et al. Robbins: Patologia Básica.8ed.Rio de janeiro: Elsevier, 2008

 

FOX, S.I. Fisiologia Humana.7ed.São Paulo: Manole, 2007.

 

SILVERBERG. NB. Acne: new concepts.Cutis. 2011 Aug;88(2):58-60

BELLEW.S , et al. Pathogenesis of acne vulgaris: what’s new, what’s interesting and what may be clinically relevant.J DrugsDermatol. 2011 Jun;10(6):582-5

 

 

 

 

.

 

 

 

 

 

 

 

 

Cicatrização acelerada na acne, é possível?

2 ideias sobre “Cicatrização acelerada na acne, é possível?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *