Envelhecimento Cutâneo

Uma pele que mostra sinais de envelhecimento normalmente acompanha um conjunto de informações importantes sobre os eventos que o processo de senescência promove.
Dentro do entendimento fisiopatológico, não se pode esquecer que o envelhecer da pele é um processo que acontece em paralelo com o envelhecimento corporal, situação normal e que ocorre com todo ser humano.
Apesar disso, uma ressalva deve ser feita quando estamos diante de um quadro cutâneo de envelhecimento, ele é perceptível e observável ao espelho e por terceiros. Este fato, por sí só, faz da degradação cutânea cronológica e por motivos ambientais um sinal clínico esteticamente indesejável e de pouca aceitação na sociedade atual.
Os eventos que fazem parte do processo de envelhecimento cutâneo se confundem com os que ocorrem nos demais tecidos corporais. Porém, a pele apresenta algumas peculiaridades topográficas que colocam-na em uma situação mais desfavorável. O maior exemplo disso é o fato de que é a pele o órgão que separa e ao mesmo tempo contacta o indivíduo ao meio em que vive. Logo, o meio ambiente interfere de modo direto na pele, provocando nela respostas de proteção que naturalmente desencadeiam mudanças em sua fisiologia e, por fim, em sua anatomia. É o caso do fotoenvelhecimento, uma área de estudo que ganhou muito destaque nas últimas décadas na medida que os conhecimentos sobre os efeitos das radiações ultravioleta na epiderme e derme ficaram melhor elucidados. Mas não se pode esquecer de situações como umidade relativa do ar, vento, exposição ao ar condicionado, poluição, fumaça de cigarro, uso de produtos cosméticos inadeaquados, banhos demasiadamente quentes, microorganismos e irritantes ambientais como um todo que sempre provocam respostas dos tecidos cutâneos. A grande maioria deles tendo como resultado final o desgaste de estruturas da pele.
De forma endógena, e sendo incrementada pelos fatores externos já citados, um conjunto de situações ocorre gradativamente, sem uma ordem específica, mas de forma concomitante para trazer à superfície os sinais do tempo. Rugas, vincos, perda de viço, desidratação redução da elasticidade e espessura são apenas algumas das situações que espelham o envelhecimento da pele.
Boa parte das alterações cutâneas encontradas no envelhecimento tem sua fisiopatologia bem definida e estão envolvidas com os fatores abaixo citados:

– Redução do Perfil Circulatório (Oxigenação e Nutrição)
Modificações circulatórias no envelhecimento ocorrem por mudanças no sistema circulatório como um todo. Alterações no controle da pressão arterial, modificações no endotélio vascular aumentando a presença de placas de ateroma, comprometimento da permeabilidade dos vasos são situações que levam a uma menor oxigenação e nutrição dos tecidos periféricos. A pele, sofre com este processo e passa a ter seu metabolismo reduzido por conta disso.

– Perda de Colágeno e Elastina
A quadro circulatório comprometido e o novo ambiente hormonal da pele tendendo ao catabolismo, favorece uma menor produção de fibras e de componentes da substância fundamental amorfa (glicosaminoglicanas e proteoglicanas), pelos fibroblastos. Estes componentes, que formam a matriz dérmica promovem turgor, elasticidade, firmeza e tônus à pele, além de manterem a hidratação deste tecido.

– Perda de Água ou Desidratação da Derme
Uma menor presença dos componetes extracelulares da derme provoca redução na fixação de água na derme uma vez que estas moléculas (fibras, componentes da substância fundamental amorfa), as responsáveis pela boa manutenção do teor hídrico dérmico.
Quanto menos água na derme, menores as trocas deste tecido com a epiderme. Esta última, por sua vez será acometida por outros tipos de mudanças como podemos ver abaixo.

– Redução do Turn-over de Células Epidérmicas
As menores trocas entre derme e epiderme resultam em menor atividade das células da camada basal da epiderme. A menor atividade mitótica por parte destas células faz com que as trocas celulares epidérmicas fiquem comprometidas e a renovação deste tecido tende a se tornar mais lenta. Só não vai ser mais lenta de fato porque a pele encontra uma saída para que suas células continuem sendo originadas na camada basal e encontrem-se prontas para a descamação superficial após 28 dias, como veremos abaixo.

– Redução da Espessura epidérmica
As menores trocas entre derme e epiderme resultam em menor atividade das células da camada basal da epiderme. A menor atividade mitótica por parte destas células faz com que as trocas celulares epidérmicas fiquem comprometidas, e a renovação deste tecido tende a se tornar mais lenta. Só não vai ser mais lenta de fato porque a pele encontra uma saída para que suas células continuem sendo originadas na camada basal e encontrem-se prontas para a descamação superficial após 28 dias.

– Formação de Rugas e Linhas de Expressão
A formação inicial das rugas e linhas de expressão são decorrentes de um processo paralelo ao citado acima, mas, no final, todo o processo já descrito acaba por pronunciar ainda mais as marcas superficias do tempo sobre a pele.De um modo geral, os grandes responsáveis pelas rugas e linhas de expressão são o adelgaçamento da epiderme, derme e hipoderme associado aos músculos da face. Estes agem de forma contínua na superfície da pele, ora porque exigem da pele movimentos que forçam as dobras que originarão os vincos, ora porque estão inseridos na pele promovendo nela movimentos de dobra (músculos da mímica).

As rugas podem ser classificadas em:

•Dinâmicas (Expressão): São resultante da expressão facial e ocorrem devido á movimentação muscular.

•Estáticas: São rugas que causam sulcos e não desaparecem mesmo com o rosto em descanso, isto é, sem fazer mímicas faciais. Ocorrem por fratura da pele em função do processo de envelhecimento natural ou fotoenvelhecimento. Resultam da degradação de componentes da derme (colágeno e elastina) e da diminuição da quantidade de células da pele, além do depósito inadequado de queratinócitos.

•Gravitacionais: São rugas causadas pela ação da gravidade e decorrem da flacidez do envelhecimento facial (ptose)

Apesar deste sucinto descritivo fisiopatológico e topográfico que caracteriza o envelhecimento cutâneo não se pode esquecer que o pano de fundo para todo esse cenário apresentado envolve a presença de substâncias químicas como os radicais livres, as metaloproteinases e os derivados das reações de glicação que correm em paralelo com todos os eventos do envelhecimento sendo não só fatores desencadeantes mas também mantenedores da degradação tecidual que nos envelhece.
O combate efetivo aos radicais livres, metaloproteinases e às reações de glicação é uma motivação que deve dirigir qualquer proposta de prevenção ou tratamento do envelhecimento cutâneo sob o risco dos resultados não serem realmente efetivos.

O CONCEITO REVISAGE AGE-REFORM: RESURFACING ESTÉTICO 3D
O Revisage 3D é um tratamento anti-sinais com a finalidade de atuar em todos os tipos de rugas. É baseado nos conceitos mais modernos da cosmetologia para reduzir sinais do envelhecimento de forma instantânea e com resultados visíveis que proporcionam recuperação rápida e efeitos benéficos prolongados. Seus principais objetivos são: refazer a superfície, reparar e remodelar a pele.
Tecnologias mais eficientes para prevenção e reparação da pele que associam dermocosméticos concentrados, manobras manuais e equipamentos avançados são o principal foco desse tratamento.
Nesse processo é de fundamental importância o conhecimento dos fatores do envelhecimento, os tipos de rugas, as técnicas estéticas usadas durante o protocolo em cabine e os mecanismos de ação dos princípios ativos que devem atuar de forma integrada e sinérgica e atuar em todas as camadas da pele com as seguintes propriedades:

– Reparação Epidermica
-Hidratação Inteligente e Balanceada com associação de componentes reparadores da emulsão epicutânea: Para a fase oleosa óleos naturais de maçadamia, girassol e gérmen de trigo e para a fase aquosa NMF (fatores naturais de hidratação).

-Regeneração e Citoestimulação: Associação potencializada de AHAs (ácido mandélico) e “Retinóide Like” extraído da palanta Bidens Pilosa.

-Resurfacing Estético com efeito alisamento e preenchedor de rugas: Exopolissacarídeo Marinho.

-Ação Antoxidante e Antiinflamatória :Extrato de Café e Rutina.

-Lifting Imediato: Proteína Hidrolisada de Sésamo (Gergelim).

– Reparação Dérmica
-Ação Antiglicante e Deglicante: Antiox 3D com Carcinina;

-“Booster” de Colágeno e Ácido Hialurônico: “Retinóide Like” extraído da Bidens Pilosa associados aos Poliosídeos Purificados.

-Estimulo ao Fluxo Sanguíneo, Energização Celular, Efeito Detoxicante e Revitalizante: Tripepídeos do Arroz associado á Aminoácidos Essenciais.

-Remodelador dérmico: Poliosídeos Purificados.

-Lifting Prolongado que age de dentro para fora com efeito sobre a síntese de colágeno I e elastina: Exopolissacarídeo Marinho.

Após diversas aplicações é notório o trabalho a cerca de modelagem facial, promovendo grande afinamento da pele, diminuindo sinais de envelhecimento, rugas dinâmicas e estáticas, assim como o clareamento da pele, dando um aspecto mais saudável à pele.
Mostrando-se eficaz, certificamos que estes ativos associados, promove grande satisfação ao cliente e ao profissional que o aplica, superando expectativas de quem busca um trabalho de qualidade.

Este tratamento está disponível no mercado com o nome comercial de Revisage 3D.

Protocolo:
1- Aplique o Exfolier 3D por cerca de 3 minutos com ênfase nas linhas e rugas, a fim de promover maior afinamento nestas regiões. Retire com algodões umedecidos até total remoção. (5 minutos)
2- Aplique o Peeling Enzimático 3D com luvas em toda a face, aguarde 10 min. Não retire.
3- Aplique a Máscara Resurfacing 3D na região a ser tratada. Retire com gaze umedecida em água após 15 minutos.
4- Aplique o Serum Lissage 3D e realize massagem de lifting (rugas estáticas e dinâmicas) ou massagem modeladora facial (rugas gravitacionais) durante 10 minutos.
5- Finalize com Dermosun Protection FPS 30. Observação: em tratamento de rugas gravitacionais potencialize a modelagem facial com a Máscara OligoGipsita.

Número de aplicações recomendado: 8 sessões 2 vezes por semana durante 1 mês.

Rendimento: 30 aplicações

Orientação Home Care
Dia:
1-Loção Demaquilinte Plus
2-Loção Tônica Ultra-hidratante Colágeno e Lipossomas
3-Sun Clair Cremegel FPS 21

Noite:
1-Loção Demaquilante Plus
2-Loção Tônica Ultra-hidratante Colágeno e Lipossomas
3-Lissage Creme Revisage 3D

Saiba mais:

Dra. Sheila Gonçalves
Farmacêutica e Cosmetóloga
www.medicatriz.com.br
(11) 3564-9390

Resurfacing Estético 3D
Os campos marcados com * são requeridos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *